Coleção Leopoldino Brasil

Leopoldino Brasil nasceu na Gávea, no Rio de Janeiro, casou com uma descendente de portugueses e foi morar na Ilha das Flores, onde os pais residiam e as irmãs nasceram. Trabalhou na hospedaria até 1955, quando passou a fazer parte do quadro funcional do Ministério do Trabalho, uma vez que a hospedaria deixou de ser controlada por tal organismo. Na ilha nasceram seus oito filhos, dos quais duas se tornaram funcionárias da hospedaria, Cleide Brasil e Zuleika Brasil. No ano em que saíram da ilha, foram viver no Barreto e, em seguida, através de um financiamento do governo, Leopoldino comprou a casa no bairro do Pita, São Gonçalo em que viveu o resto da vida.

A ilha era frequentada por pessoas ilustres e diversos jornalistas, que, sob muitos ângulos e olhares, registravam a beleza e a funcionabilidade do local. Leopoldino, que trabalhava ao lado do diretor, era constantemente presenteado com tais fotografias e organizou um importante acervo iconográfico. Após a morte do patriarca, o acervo passou para a família sob os cuidados de Zuleika, que, durante uma entrevista sobre a imigração, o cedeu ao Projeto História de São Gonçalo: Memória e Identidade para que fosse digitalizado e apresentado a um público maior.

As fotografias ajudam a contar a história da ilha, da hospedaria e de suas próprias experiências pessoais através do tempo.